Regra 50, 15 e 35 saiba como organizar sua renda

Tempo de leitura: 8 min

Escrito por diogo
em Janeiro 16, 2023

Regra 50, 15 e 35 saiba como organizar sua renda

A maioria das pessoas acredita que só pode resolver seus problemas financeiros se ganhar muito dinheiro. Não é verdade: há formas de administrar seus recursos, como a regra 50, 15 e 35 que ajudam bastante nesse processo e com a saúde financeira considerando os ganhos pessoais.

Isso porque o equilíbrio financeiro não depende, efetivamente, da quantidade de dinheiro à sua disposição (e menos ainda da sorte), mas sim da boa administração.

A tarefa exige, sim, disciplina e esforço, mas a recompensa é muito mais certa do que ganhar na loteria, acredite!

Neste artigo você vai entender exatamente tudo sobre orçamento pessoal e conhecer os jeitos mais recomendados de aplicar a regra 50, 15 e 35 a ele!

O que é um orçamento pessoal?

O orçamento pessoal é essencialmente uma ferramenta de planejamento financeiro cujo objetivo é prever gastos e organizar as finanças até atingir o equilíbrio.

Mas o que é equilíbrio financeiro? É ajustar suas despesas à sua renda e realidade, por exemplo como vendedor especializado em projeto de spda e o salário recebido.

Em suma, este planejamento ajuda você a não gastar mais do que pode e oferece uma imagem realista de seus hábitos de consumo.

Isso costuma ser feito mensalmente e permite que acompanhe algumas informações importantes, como as despesas de maior impacto, sua reserva de emergência, surgimento de dívidas e muito mais.

O que é e como funciona a Regra 50, 15 e 35?

Basicamente, essa regra divide sua renda mensal em três categorias diferentes: necessidades, prioridades financeiras e estilo de vida.

Cada número indica a porcentagem da renda que deve ser destinada a essas categorias, sendo até 50% para as despesas essenciais, 15% para prioridades financeiras e 35% para estilo de vida. 

Vamos detalhá-las a seguir, confira.

50% despesas essenciais

Despesas essenciais são aquelas despesas fixas que as pessoas têm de honrar todos os meses.

Ou seja:

  • Aluguel;
  • Contas de água e luz;
  • Mensalidades escolares;
  • Alimentação.

De acordo com a regra 50, 15 e 35, as despesas essenciais podem chegar a 50% do seu orçamento. Se for menos do que isso, é viável utilizar o que resta para as prioridades financeiras como alugar sala comercial ou despesas com estilo de vida.

Mas caso suas despesas básicas absorvam mais da metade de sua renda, pode ser um sinal de que você precisa revisar seu padrão de vida.

15% para as prioridades financeiras

São as despesas relacionadas a dívidas, investimentos e aplicações. Você precisa ter essa prioridade para evitar dores de cabeça.

Para auxiliar nesse processo, faça acordos com os credores, se possível. Mas não aceite contratos com pagamentos muito extensos ou taxas de juros muito altas.

O foco deve ser sempre quitar a dívida o mais rápido possível.

35% para estilo de vida

A última categoria refere-se às atividades de lazer como alimentação, compras, entretenimento e outras.

No entanto, é claro que os custos de manutenção do escritório contábil são paulo devem estar em dia para você aproveitar esta porcentagem com estilo de vida.

Além disso, lembre-se que tudo deve ter equilíbrio, do lazer ao trabalho, e nos gastos também deve ser assim. 

Caso a porcentagem prevista não seja utilizada, você deve separar esses valores para aplicá-los em outras categorias. Ou, então, aplicá-los ou reservá-los para o próximo mês.

Para que a estratégia funcione corretamente, é necessário verificar todos os dados financeiros e determinar se ela precisa ser ajustada.

Vale ressaltar que este é um projeto padrão para facilitar a gestão financeira, mas os percentuais podem ser alterados de acordo com a sua necessidade, como a contratação de uma empresa de limpeza em são paulo ou qualquer outro tipo de serviço.

Por que usar a regra 50, 15 e 35?

Porque ela definitivamente revoluciona a maioria dos orçamentos pessoais e é um início para uma prática mais consciente e estratégica no uso do dinheiro, criando um novo hábito.

É positiva de várias maneiras: e a primeira delas é que ajuda a garantir uma boa gestão financeira.

Portanto, é muito improvável que os recursos interfiram nas esferas mais importantes, proporcionando segurança e conforto aos seus usuários.

Além disso, canalizar o dinheiro para as prioridades financeiras permite que os sonhos se tornem cada vez mais reais.

Se parte desses 15% for destinada, por exemplo, a um consórcio, é possível adquirir novos bens e serviços sem prejudicar o restante do orçamento.

Esse dinheiro também pode ser aplicado em diversos investimentos. Entre eles, o consórcio pode proporcionar uma renda contínua ao especialista em valor de vistoria veicular.

Em resumo, a regra 50, 15 e 35 tornará seu planejamento financeiro sólido, eficiente e muito mais adequado.

Isso te dá mais tranquilidade e ainda pode investir na melhoria do seu patrimônio e na qualidade de vida em geral!

Como colocar as regras 50, 15 e 35 em prática?

Ok, nós te explicamos as minúcias do orçamento pessoal e também trouxemos os detalhes e vantagens da regra 50, 15 e 35.

Mas se você ainda não tem ideia de como torná-la parte integrante da sua vida financeira, não se desespere: o conteúdo não acaba aqui!

A organização deve ser a palavra-chave nesta etapa e as informações devem ser cuidadosamente registradas.

Vamos separar as melhores maneiras de fazer isso, dentro e fora da loja de divisórias para ambientes internos. Leia com atenção!

  1. Use planilhas ou aplicativos

Crie uma tabela que destaque os limites para cada tipo de gasto – isso vai te ajudar a inserir as informações no documento ao longo do mês de forma organizada e respeitando os “tetos”.

As planilhas são ótimas porque permitem somar valores de forma bem prática, mas aplicativos também são boas opções.

Alguns aplicativos bancários ajudam a visualizar o detalhamento de custos, mas existem outros apps que também possuem esse recurso.

De modo geral, você insere os valores que planeja gastar durante o mês e organiza os valores economizados ao longo do tempo, criando gráficos e relatórios mesmo no final do período definido. 

  1. Revise e edite conforme necessário

Como dissemos, você pode até criar seus próprios gráficos de despesas. É importante aproveitar esta funcionalidade porque permite controlar os seus gastos, ver o que pode poupar, onde pode investir mais, etc.

Contudo, a Regra 50, 15 e 35 não cobre situações inesperadas ou de emergência, lembre-se disso.

Quando surgem problemas de saúde ou outros imprevistos, é necessário recalcular as prioridades e flexibilizar temporariamente o orçamento – ou considere adicionar uma porcentagem para uma reserva de emergência.

  1. Acompanhe de perto

Depois de fazer todos os ajustes, é importante determinar se o processo é eficaz ou não. Assim, se algo ainda precisa ser mudado, não passará despercebido – a gestão financeira está em suas mãos!

No entanto, é importante saber que nem todos conseguem lidar com a regra 50, 15 e 35. Se você quer realizar seu sonho de ter a casa própria, definitivamente, este método é muito recomendado.

Ele, inclusive, pode ser um ponto de partida para você ter maior consciência financeira e começar a organizar melhor sua rotina e os investimentos em empresas de consultoria ambiental – mesmo que posteriormente invista em outros métodos.

  1. Pense a longo prazo

A mente humana está acostumada a pensar a curto prazo. Quando se passam seis meses e não vemos uma melhora significativa no dinheiro que economizamos, é comum jogarmos tudo para o alto e gastarmos demais.

Mas nada disso: o plano tem que continuar à risca. Não tenha pressa, crie bons hábitos e observe as recompensas lá na frente.

É importante ter planos para o futuro, como comprar uma casa, um carro ou abrir a própria empresa de engenharia civil. Melhor ainda se você conseguir evitar altas taxas de juros e pagamentos longos.

Existe uma grande regra para alcançar o controle financeiro: apenas comece. 

Não se fica rico fazendo isso, mas todos devemos estar preparados para o que vem pela frente, especialmente porque a vida pode ser muito imprevisível.

  1. Estude como economizar com gastos pessoais

Com a tabela financeira em mãos e os gastos divididos em categorias, é possível visualizar melhor suas prioridades e também algumas áreas em que você pode economizar. 

Por exemplo, pode ser bom reunir a família e discutir esforços conjuntos para reduzir as contas domésticas.

Analise cada item do seu orçamento e pense em maneiras de economizar.

  1. Guarde dinheiro

Para quem não tem dívidas, poupar e investir para o futuro deve ser uma prioridade financeira. Então, aproveite que você já pensou em economizar também em outras áreas e destine uma porcentagem – ou uma das categorias – para esse fim.

Você pode estabelecer uma meta de economizar pelo menos 15% do seu lucro líquido. Não espere até ter dinheiro sobrando para fazer isso!

Se necessário, comece guardando um valor simbólico e aumente gradualmente conforme conseguir – mas tente fazer disso um hábito.

Afinal, você precisa ter uma reserva financeira para não ter problemas orçamentários em uma emergência, e também precisa pensar no seu futuro para realizar seus sonhos. 

Lembre-se que o resultado nas finanças, principalmente em investimentos, se dá a longo prazo e considerando a constância.

Conclusão

Você pode começar a economizar agora! Não há tempo a perder. A Regra 50, 15 e 35 é uma ferramenta e tanto para alcançar esses e outros objetivos. Logo, tudo o que você precisa é de disciplina e organização. Vamos lá?

Texto originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, canal em que você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade